5 Razões para Visitar o Douro Vinhateiro Agora!

A Região

2015-01-02

5-Razões-para-Visitar-o-Douro-Vinhateiro-Agora
Ainda não está decidido a conhecer a Região do Douro? Podíamos-lhe dar imensos argumentos que o fariam fazer-se já à estrada e visitar a região vinícola do país mais conhecida do mundo. Mas para facilitar, o site Wine Folly apresenta cinco grandes argumentos que o vão fazer colocar o Douro no topo das suas viagens para este ano. Desde as paisagens ao vinho, uma coisa é certa: se ainda não visitou o Douro, então não imagina o que está a perder!

O Douro é um dos destinos da moda para 2015. E para os que ainda não acreditam, o site Wine Folly reuniu as cinco melhores razões para visitar esta região Vinícola em Portugal. O Wine Folly é um dos mais conhecidos sites sobre Vinhos a nível mundial. E a primeira dica é simples: quem for visitar o Douro, deve começar pela cidade do Porto.

 

Madeline Puckette, uma perita em vinho que em 2013 ganhou o prémio de Blogger Vinícola do ano, assina o artigo. Para a autora, a pacatez e discrição desta segunda maior cidade do país tornam-na um destino turístico ímpar para quem procura viagens mais calmas, longe das confusões. Contudo, não deixa de salientar que esta é uma cidade que está prestes a entrar na sua “época dourada”!

 

 

Primeira Razão: a magnífica e incomparável cidade do Porto

 

 

Viajando por esta região do Norte de Portugal, as vistas vão certamente ficar na memória de qualquer turista. As paisagens do Douro Vinhateiro são coloridas, vivas, agrestes... As paisagens do Douro são simplesmente de cortar a respiração. Mas, para a equipa de peritos da Wine Folly que visitou o Douro, nenhuma descrição fará justiça a tanta beleza.

 

Segundo reportam, a beleza natural desta região considerada Património da Humanidade pela UNESCO, aliada ao trabalho do homem nestas terras desde há 2000 anos atrás, tornam o Douro único. Para aproveitá-las ao máximo, uma viagem de barco ou de comboio, vai valer a pena. E para quem preferir ir de carro, Puckette aconselha cuidado nas pequenas estradas da região. 

 

 

Segunda Razão: As paisagens Durienses

 

 

A terceira e grande razão, como não poderia deixar de ser, é o Vinho do Porto! Por isso, quando viajar por esta região, é imperioso saboreá-lo. Há uma grande diversidade de Vinhos do Porto e, se não sabe qual deve provar, consulte o nosso Guia Essencial de Vinhos do Porto, para perceber qual melhor se adapta ao seu gosto.

 

Para a Wine Folly, este é um vinho “oprimido”, porque é um dos melhores vinhos do mundo, mas também um dos menos conhecidos e bastante barato, quando comparado com vinhos tradicional e historicamente mais renomados. Um verdadeiro pecado, para Puckette, que não deixa de salientar uma curiosidade, “o Vinho do Porto é um vinho de sobremesa para a maior parte do mundo mas, em Portugal, é um vinho para qualquer momento”.

 

 

Terceira Razão: o delicioso e mundialmente conhecido Vinho do Porto

 

 

A pisa das uvas é o quarto argumento do Wine Folly. O modo arcaico de fazer este delicioso néctar dos Deuses é considerado uma mais-valia para este site, que apelida a experiência de pisar as uvas no lagar como “arrebatadora”. Para Puckette, quando se entra no lagar as uvas estão frias mas depois de 10 minutos a pisar centenas de uvas com os dedos dos pés, as pessoas aquecem. 

 

A especialista aproveita e, em tom de brincadeira, ressalva que, para além de ser divertido, esta prática deverá ter efeitos esfoliantes muito bons para a pele, rematando com a pergunta “será este um potencial destino de spa?” 

 

 

Quarta razão: a experiência arrebatadora da Pisa das Uvas

 

 

E por último, o conselho é “being drunk, full and happy”, que o mesmo é dizer, “ficar bêbado, cheio e divertir-se”! Para estes peritos em vinhos, a comida portuguesa não é para os fracos. É uma gastronomia muito típica e muito boa, ementas fartas, com iguarias que só as terras durienses sabem produzir.

 

 

Quinta Razão: a deliciosa e inesquecível gastronomia

 

 

No fundo, só tem de fazer como Puckette diz: depois de beber muito, comer bem, e rir demais, é melhor certificar-se que vai outra pessoa a conduzir. Após esta viagem plena e tendo em conta as estradas de curvas e contra curvas do Douro, chame os serviços de um motorista e descanse!

Este site utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao visitar o site está a consentir a sua utilização.
Conheça as nossas Políticas de Privacidade e Cookies aqui