O Melhor Guia de Bolso para umas Férias no Douro!

A Região

2018-04-26

Entre a correria dos dias de hoje e a memória da produção vinhateira, a região do Douro convida-o a uma escapadinha para lembrar tempos remotos que fazem parte da história da região duriense. Aqui ficam algumas das mais importantes experiências a não perder!

Passear pelo Douro é sempre uma incrível experiência. E para conseguir aproveitar a sua viagem por terras durienses ao máximo, deixamos-lhe um pequeno (mas muito interessante) guia de bolso, que o irá guiar pelo melhor da Região!

 

Visitar as Quintas onde são feitos os famosos Vinhos da Região do Douro

 

Na Quinta Nova pode ter a arrojada experiência de ser enólogo por um dia. Além de poder provar e comparar vários vinhos, aqui o objetivo é fazer a sua própria mistura de um vinho, resultante das castas diferentes que lhe vão ser fornecidas.

A experiência de enólogo por um dia também inclui uma visita à adega e às vinhas e, se tiver tempo, ainda pode explorar os vários trilhos pedestres que atravessam as vinhas. Em setembro e outubro vai conseguir encontrar trabalhadores a fazerem a vindima.

 

A Quinta do Seixo tem uma vista fantástica sobre o Rio Douro e, da sua varanda, consegue-se avistar o Pinhão. Aqui pode ficar a saber mais sobre a produção dos vinhos do Douro e Porto e fazer provas dos mesmos. Tem, também, uma loja e, durante a visita, pode ficar a saber toda a história sobre a região duriense, a mais antiga região demarcada de vinhos do mundo.

 

Ainda pode optar por uma Vintage Tour na Quinta das Carvalhas - a maior quinta do Douro, com 600 hectares. Descontente com a forma como as Quintas negligenciavam os seus visitantes, Álvaro Martinho decidiu organizar uma exploração à Quinta na qual fala sobre a terra, as vinhas e o tempo como se fossem partes integrantes dele próprio. É através dele que o visitante aprende tudo sobre aqueles terrenos, aquelas castas e aquelas uvas, mas também sobre a vida de todos os que fazem do vinho o seu dia a dia.

 

Passeios de Barco no Douro

 

Fazer um Cruzeiro no Douro é um programa que não pode perder porque lhe vai proporcionar algumas das mais bonitas paisagens que vai ver ao longo da sua vida. Cruzeiros de um dia, de vários dias – até à Régua, Pinhão, Pocinho ou Barca d’Alva – temáticos ou em grupo, são algumas das propostas que incluem, até, refeições a bordo. Na Cruzeiros no Douro há vários preços e propostas para fazer a subida ou descida do Rio Douro, naquela que se vai traduzir numa experiência incrível em turismo fluvial.

 

 

Uma das atividades mais cobiçada no Douro são os seus fantásticos cruzeiros

 

 

Os Miradouros do Douro

 

Por alguma razão, a origem da palavra se relaciona com a região de que estamos a falar: “mirar + Douro”, sendo que o significado de miradouro é, precisamente, «lugar elevado donde se avista um horizonte largo; mirante; belveder».

A Natureza duriense no seu estado mais puro pode ser observada a partir de miradouros: o de São Salvador do Mundo, que tem um santuário composto por um conjunto de capelinhas, o de São Domingos, de onde se consegue avistar Mirandela, Vila Real e Bragança, e o de Casal de Loivos, que lhe deixa ver aquela que foi considerada pela BBC uma das paisagens mais bonitas do mundo. Ao passar por qualquer um deles fica com a certeza de que esteve numa das mais belas regiões vitivinícolas de sempre, onde sebes e campos parecem não sofrer alterações ao longo dos anos. Fertilidade e frescura observadas de um ponto alto, são outra das mais fáceis e rápidas formas de ficar a conhecer o Douro.

 

Miradouro de Casal de Loivos - Os Miradouros espalhados pelo Douro oferecem algumas pisagens mais incríveis (e românticas) deste vale!

 

 

Gastronomia (o cabrito e as cavacas)

 

Visitar a região do Douro e não provar estas duas iguarias é quase o mesmo que ir à praia e vir sem areia nos chinelos: impossível! No restaurante “Repentina”, no Porto, os críticos de Gastronomia dizem que é onde se come o melhor cabrito assado em forno a lenha do Douro, um dos pratos típicos da região. O prato é servido com batata assada e arroz igualmente feito no forno.

 

No campeonato dos doces, são as cavacas de Resende que lhe vão garantir a melhor memória gastronómica desta região para ajudar a “empurrar” o prato principal.

 

Na Adega Cepa Velha estão todos os dias António e Manuela Pimenta; o senhor António faz licores de canela, framboesa e maracujá, e a esposa dedica-se às cavacas, feitas à mão com açúcar, ovos e farinha. Ela diz que o segredo está nas quantidades. Fazê-las não sabemos, mas para comê-las não há limite!

 

 

Fazer a despedida atravessando a Estrada Nacional 222

 

A Estrada Nacional 222, que faz a ligação entre o Peso da Régua e o Pinhão, foi eleita em 2015  “a melhor estrada para conduzir do mundo”.

 

E uma vez no Douro, não deixe de passar pela N222, uma das melhores estradas do Mundo!

 

 

Curvas, retas, acelerações e abrandamentos, tudo se mistura com a vista de cortar a respiração e com o rio a correr ali mesmo ao lado. Seja em que altura do dia for, será sempre uma das memórias mais sensoriais que leva do Douro. Apetece acelerar, mas é preciso muita cautela com as curvas e com as frequentes operações de limpeza de árvores pelo caminho. Ou, simplesmente, com aqueles que optam por ir mais devagar para contemplarem uma senhora a estender roupa ou duas vizinhas na rua à conversa. Há quem diga que, no Douro, os ponteiros dos relógios andam mesmo mais devagar!

Este site utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao visitar o site está a consentir a sua utilização.
Conheça as nossas Políticas de Privacidade e Cookies aqui