Região do Douro arrasa concorrência na “Essência do Vinho 2017”

Gastronomia e Vinhos

2017-03-23

regiao-do-douro-arrasa-concorrencia-na-essencia-do-vinho-2017
Vários prémios asseguraram consagração do Douro no Palácio da Bolsa (Porto). Os Vinhos do Douro saíram triunfantes da última edição da “Essência do Vinho”, obtendo aquilo que já foi considerada uma vitória em quase toda a linha. Descubra as principais razões para a vitória destes néctares durienses!

O Douro volta a consagrar-se como região vinícola de excelência, desta vez na mais internacional das edições daquela que já assumiu o estatuto de principal experiência vínica em Portugal, a “Essência do Vinho”. Este ano, o popular evento, que resulta de uma parceria entre a EV-Essência do Vinho e a Associação Comercial do Porto, contando com o apoio da Câmara Municipal da Cidade Invicta, assegurou a presença de 350 produtores nacionais e estrangeiros e colocou em prova o impressionante número de 3.000 vinhos.

 

Entre 23 e 27 de fevereiro, o Palácio da Bolsa do Porto voltou a vibrar, desta vez com cerca de duas dezenas de provas comentadas por um amplo e variado painel de especialistas, um conjunto de apetitosas harmonizações enogastronómicas e várias palestras didáticas centradas no tema do vinho. Vinho do Porto, Vinhos do Dão, Vinhos do Alentejo, Vinhos do Douro e tantos outros tiveram mais uma vez direito ao seu momento sob os holofotes, sendo colocados à prova e recebendo rasgados elogios.

 

No entanto, e como acontece todos os anos, um dos mais excitantes e aguardados momentos do evento foi a “Eleição do Top 10 Vinhos Portugueses”, de entre os 60 rótulos pré-selecionados pelo painel de provas da revista “Wine”. A avaliação final, levada a cabo através de provas cegas, foi assegurada por um júri internacional de referência que, entre jornalistas, críticos e "sommeliers", incluiu quatro dezenas de especialistas de doze nacionalidades diferentes. A sua decisão, anunciada no dia 24 durante um jantar na Feitoria Inglesa, colocou nos primeiros lugares do pódio dois Vinhos do Douro: um branco, o Alves de Sousa Pessoal 2008, e um tinto, o Passagem Grande Reserva 2009. 

 

O primeiro foi desenvolvido em Santa Marta de Penaguião e elogiado pelo seu "perfil austero, de verniz, flores secas e especiarias", enquanto o melhor tinto do ano tem a chancela da Quinta das Bandeiras, tendo sido elaborado a partir de vinhas muito recentes do Douro Superior e destacado pela “frescura conferida pela hortelã, a fruta preta madura e as notas de especiarias".

 

Mas o triunfo do Douro não ficou por aqui: além de mais um terceiro e quarto lugares na categoria de tintos (Quinta da Touriga Chã 2014 - Jorge Rosas - e Chryseya 2014 -Symington Family Estates), a região foi ainda coroada com um segundo lugar na terceira e última categoria, a dos Vinhos Fortificados. De facto, logo após o vencedor, o famoso 30 anos Malvasia Vó Vera, da companhia madeirense Vinhos Barbeito, aparece o Vinho do Porto da Kopke, colheita de 1957, cujos “aromas resinosos bem integrados com notas de amêndoas, mel e laranja confitada" que lhe asseguram um "paladar doce, equilibrado e elegante”, lhe garantiram também um honroso reconhecimento.

 

Em conclusão, num país que, segundo os membros do júri, tem vindo a registar uma “tremenda evolução" no que respeita à qualidade do precioso néctar, o Douro volta a assegurar uma posição de destaque, uma inequívoca coroação entre os seus pares. Resta-nos deixar os nossos mais sinceros parabéns e um convite para uma inesquecível visita à afamada Região. Não hesite: cá o esperamos para dias repletos de emoções.

Este site utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao visitar o site está a consentir a sua utilização.
Conheça as nossas Políticas de Privacidade e Cookies aqui