Os 8 Melhores Locais para Visitar em Lamego

A Região

2018-07-25

os-8-melhores-locais-para-visitar-em-lamego
Lamego é uma cidade portuguesa no Distrito de Viseu, situada na margem sul do Rio Douro, e que fazia parte da província tradicional de Trás-os-Montes e Alto Douro. Lamego é repleta de História e, por isso, vale a pena um delongado passeio nesta magnífica terra. E para o ajudar a traçar um roteiro inesquecível, selecionámos oito locais fascinantes que não vai querer perder!

Lamego é uma cidade muito antiga, que data do tempo dos romanos. Foi aqui que terão decorrido as lendárias Cortes de Lamego, onde decorrera a aclamação de D. Afonso Henriques como Rei de Portugal e se estabeleceram as "Regras de Sucessão ao Trono". Só com esta introdução percebemos que estamos perante uma cidade repleta de História e de conhecimento.

 

Desta forma, não será tempo perdido se guardar um tempinho das suas férias de Verão para uma magnífica visita a esta cidade localizada bem no coração do Douro. Os acessos até aqui são formidáveis e muitos são os lugares que merecerão a sua atenção.

 

Por isso, marque já uns dias na agenda, reserve umas noites num espaço bem duriense como o Hotel Lamego, dispense tempo para um pequeno Cruzeiro no Douro já que está por estas terras e apaixone-se por um dos lugares do país mais genuínos e naturalmente belos. E para o ajudar a passar uns bons dias, fizemos uma lista daquilo que não pode perder!

 

Lamego é uma cidade antiga, repleta de locais incríveis

 

 

Catedral de Lamego

 

E porque a cultura portuguesa está fortemente misturada com a cultura religiosa, um dos melhores locais para visitar é a Sé de Lamego, fundada em 1129. É uma catedral gótica, que mantém a torre quadrada original, embora a restante estrutura da igreja reflita as modificações feitas nos séculos XVI e XVIII, incluindo um claustro renascentista. O seu perfil românico original foi sofrendo alterações, mas a sua beleza e imponência estão presentes para seu encanto.

 

A Catedral de Lamego é um dos monumentos mais imponentes da cidade

 

 

De grandes dimensões, a capela-mor foi reformulada no século XVIII, possuindo um retábulo dos finais de Setecentos, combinando mármores e talha dourada. As janelas, portas, arcos e os seus dois órgãos são decorados por aparatosas estruturas de talha dourada. O altar principal do Santíssimo Sacramento possui um laborioso frontal de prata, obra de um ourives portuense e datada do terceiro quartel do século XVIII que pasma quem ali se detém.

 

O interior da Catedral de Lamego é de cortar a respiração

 

 

Santuário de Nossa Senhora dos Remédios

 

Prosseguindo na temática religiosa, outro local sagrado a visitar em Lamego é o Santuário de Nossa Senhora dos Remédios, localizado na freguesia da Sé, no topo do monte de Santo Estêvão. Desde 1984, que o Santuário de Nossa Senhora dos Remédios, incluindo a escadaria e parque, está classificado como Imóvel de Interesse Público. Ao visitar o Santuário vai ficar a conhecer-lhe a História e perceber que, em 1361, este era um local de devoção a outra figura imponente da igreja católica: Santo Estevão. O atual santuário foi principiado em 1750 e concluído, apenas, em 1905. As suas festas tradicionais decorrem anualmente de 6 a 8 de setembro.

 

O templo apresenta, na sua fachada, traços do estilo barroco e rococó, ambos normalmente muito apreciados pela beleza e elegância. No exterior destaca-se o escadório monumental de acesso ao santuário, com 686 degraus, desenvolvendo-se em nove lances, ornamentados com capelas, estátuas, fontes e obeliscos. Pode ser cansativo, mas é absolutamente invulgar, bem como o castanheiro que está localizado junto ao Santuário que, desde 1940, está classificado como "Árvore de Interesse Público".

 

O Santuário da Nossa Senhora dos Remédios é um dos pontos de interesse mais importantes em Lamego

 

 

Biblioteca Municipal de Lamego

 

Se gosta de ler e se sente particularmente atraído por técnicas de catalogação e oferta literária para todas as idades, não deixe de conhecer a Biblioteca Pública Municipal de Lamego, criada a 6 de novembro de 1989, com o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian. De recordar que esta era uma das grandes aspirações da cidade que, por sorte, é depositária de famosos incunábulos, de eras passadas, que os bispos arrecadaram. O seu passado remonta, de facto, a outros tempos, embora não na localização atual. A Biblioteca Municipal de Lamego foi construída com a livraria do antigo Paço Episcopal. Hoje em dia está na Rua de Almacave n.º 9, das 9h00 às 12h30 e das 14h00 às 17h30.

 

 

Museu de Lamego

 

Já o Museu de Lamego encontra-se no centro histórico da cidade, no antigo Paço Episcopal, um edifício reconstruído na segunda metade do século XVIII, sob o patrocínio do bispo D. Manuel de Vasconcelos Pereira. Hoje em dia, o Museu de Lamego é uma importante referência no panorama regional, nacional, e mesmo internacional, dada a qualidade e a singularidade de algumas das obras de arte que possui, assumindo especial relevância os objetos classificados em 2006 pelo Estado Português como Tesouros Nacionais: um sarcófago medieval decorado com uma cena de caça em baixo-relevo, os painéis que Vasco Fernandes pintou para a Sé de Lamego entre 1506-1511, o conjunto de tapeçarias flamengas tecidas em Bruxelas na primeira metade do século XVI e os painéis de azulejos figurados com cenas bucólicas e de caça do século XVII.

 

Há poucos países com tantas opções de museus e exposições interessantes como existem em Portugal. Com história vasta para contar, pode ter certeza que o de Lamego vai ficar no seu pódio dos melhores que já visitou porque inclui obras de pintura (séculos XVI a XVIII), de escultura (séculos XIII, XIV, XVII e XVIII) sobretudo religiosa, de ourivesaria (séculos XV a XX), civil e religiosa, de cerâmica e azulejaria (séculos XVI a XX), de arqueologia (romana, medieval e barroca), capelas e altares (séculos XVII e XVIII), meios de transporte (séculos XVIII e XIX) e mobiliário (séculos XVII a XIX).

 

 

Teatro de Lamego

 

Praticamente também uma peça de museu a céu aberto é o Teatro Ribeiro Conceição. O edifício foi construído em 1727 com o objetivo de ali funcionar o Hospital da Misericórdia. Mais tarde, em 1886, o Quartel do Regimento da cidade de Lamego sofreu um grande incêndio e a Misericórdia cedeu-lhe o espaço do velho hospital. Porém, no ano seguinte, essa fatalidade também assombrou este edifício, ficando reduzido a escombros.

Em 1924 é comprado em hasta pública por José Ribeiro Conceição, que ergue então o Teatro que hoje tem o seu nome, mantendo a fachada setecentista original. Inaugurado a 2 de fevereiro de 1929, é adquirido pela autarquia em 1989, voltando a ser inaugurado a 23 de fevereiro de 2008. Desde então, recebe espetáculos profissionais e amadores de todas as áreas e ainda funciona como escola de dança. Consulte a programação para os dias em que o pretende visitar e, se não houver espetáculos programados, pode sempre “perder-se” nos seus corredores onde decorreu toda esta História.

 

 

Chafariz dos Remédios

 

Acreditando que vai ter sorte e encontrar bom tempo nesta sua visita a Lamego, propomos-lhe também a visita a outro dos locais mais encantadores de Lamego: o Chafariz dos Remédios, cujo projeto é da autoria de Nicolau Nasoni. Este chafariz foi construído em 1738. Na cantaria debruce-se sobre as duas bicas que jorram água ininterruptamente (não há registo de alguma vez terem secado!). A água vem de duas minas situadas acima do parque. Ao alto possui uma cruz adornada lateralmente por duas flores-de-lis, que lhe conferem toda a elegância e aspeto distinto associado à monarquia. Está classificado como Imóvel de Interesse Público e, junto dele, vai fazer bonitas fotografias para se recordar com muita saudade de Lamego.

 

Fonte dos Gigantes

Situada no Pátio dos Reis, a Fonte dos Gigantes é parte integrante de um quadro de grande valor arquitetónico que também merece o seu apreço e visita. Ao centro deste majestoso pátio ergue-se um obelisco sustentado por… quatro gigantes, pela boca dos quais saem fios de água que vai alimentar uma taça de grande volume. 

 

A Fonte dos Gigantes é parte integrante de um quadro de grande valor arquitetónico 

 

 

Jardim de Lamego

 

Antes de se ir embora, descanse perante a singular beleza do Jardim de Lamego que dispõe de várias árvores, bancos de jardim e um pequeno coreto (são sempre mágicos, não é verdade?). Dias de início de outono ou da formosa primavera têm aqui a moldura perfeita para brilharem. Aqui cansaço e ansiedade ficam “à porta”. Sente-se, respire fundo, e faça as tão necessárias limpezas e arrumações mentais que antecedem as mudanças que sempre pretendemos fazer depois de umas férias mágicas como vai ter em Lamego.

 

Visite já e deixe-se encantar!

Este site utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao visitar o site está a consentir a sua utilização.
Conheça as nossas Políticas de Privacidade e Cookies aqui