Lamego: História, boa mesa e devoção à vista do Douro

A Região

2020-05-06

lamego-historia-boa-mesa-e-devocao-a-vista-do-douro
Lamego, cidade alta, dominando o Douro pelo lado sul, orgulha-se de ser mais antiga que o reino de Portugal. A majestosa Sé e o poderoso Castelo confirmam a sua nobreza e antiguidade. A presença da maravilhosa paisagem do Douro Vinhateiro é outra das mais valias da cidade. Se a qualidade do vinho é uma evidência, a gastronomia é pujante, merecendo especial referência a típica Bola de Lamego. À volta há muitíssimo para ver, como o esplendoroso Mosteiro de São João de Tarouca e a ponte fortificada da Ucanha. Venha conhecer Lamego!

No seu percurso para o Atlântico, o Douro abre caminho no meio de belos terraços cobertos de vinhas. Régua e Lamego, terra de peregrinações, são excelentes bases para descobrir a região. As duas cidades, em margens opostas e a menos de 10 minutos de carro de distância, funcionam como complementos uma da outra, em termos de oferta hoteleira e gastronómica. Venha conhecer ambas as cidades no Cruzeiro de 2 Dias Porto - Régua – Porto e renda-se aos encantos do Vale do Douro!

 

À descoberta de Lamego

Lamego orgulha-se de ter sido o local de reunião das primeiras Cortes, que reconheceram D. Afonso Henriques como rei de Portugal. O posterior declínio económico foi detido no século XVI quando se dedicou à produção de vinhos e de têxteis. As belas mansões barrocas desse período de prosperidade são a sua principal característica. Atualmente, Lamego é destino de peregrinos e de amantes da boa gastronomia duriense.

 

Cidade atraente na área demarcada do vinho do Porto, Lamego também produz outros vinhos, como o espumante natural Raposeira e Murganheira. Para além disso, a cidade é conhecida pelos seus enchidos, presuntos e a famosa Bola de Lamego, uma das mais apreciadas especialidades da região. Visite as famosas Caves de Espumante e delicie-se com as melhores iguarias típicas no fantástico Cruzeiro Escapadinha no Douro.

 

 

Os sabores da cozinha regional e a beleza do centro histórico de Lamego vão certamente surpreendê-lo!

 

Eis os maiores ícones da cidade, que não vai querer perder:

 

Santuário de Nossa Senhora dos Remédios e a sua monumental escadaria

É impossível não ficar imediatamente atraído pelo Santuário de Nossa Senhora dos Remédios. A Igreja foi construída em 1761, à qual se chega por uma espetacular escadaria dupla, semelhante à escadaria barroca do Bom Jesus de Braga. São 686 degraus até ao topo, embelezados com azulejos e urnas ao longo de 9 patamares, os quais se elevam até ao Pátio dos Reis, um círculo de nobres figuras de granito que representam 18 monarcas e sacerdotes de Israel. Vale bem a pena subir a monumental escadaria pois, além de lavarmos a alma dos nossos pecados, regalamos a vista com a exuberante decoração do santuário e as belas vistas sobre a cidade. A romaria de Nossa Senhora dos Remédios, em setembro, é uma das maiores festividades portuguesas, desenrolando-se no santuário, o principal foco dos peregrinos, e nas ruas da cidade, com procissões e cortejos de carros alegóricos.

 

A majestosa Sé Catedral

A Sé de Lamego foi mandada construir no século XII por D. Afonso Henriques. Da estrutura gótica original, resta apenas a torre sineira quadrada. A restante arquitetura reflete as alterações realizadas no século XVI - as quais incluem um belíssimo claustro renascentista -, e no século XVIII, quando ocorreu a maior reforma da Catedral segundo os planos do arquiteto Nicolau Nasoni, autor da Torre dos Clérigos, no Porto.

 

 

A Igreja é constituída por três naves de inspiração barroca, cobertas por abóbadas de aresta pintadas por Nasoni. A capela-mor é majestosa, com retábulo neoclássico de mármore e talha dourada.

 

Castelo de Lamego e a lenda da princesa moura

Poderoso exemplar da arquitetura militar, românico e gótico, o Castelo de Lamego ergue-se a uma cota de 543 metros e possui uma torre de menagem de planta quadrada. Do alto, avistam-se os principais pontos da cidade. Reza a lenda que, durante a ocupação muçulmana, vivia no castelo uma princesa moura, de nome Ardínia, filha do governador. A beleza da jovem era tal que encantou de imediato o cavaleiro cristão Tedon. Com o suceder dos encontros secretos, a paixão proibida dos dois jovens cresceu a ponto de se casarem em segredo, tendo a jovem se convertido à fé cristã. Ardínia seria, por tal, assassinada pelo seu pai, enquanto Tedon foi morto em combate pelos soldados muçulmanos, junto ao rio Tedo, que tomou o seu nome. Até hoje se afirma em Lamego que o fantasma da princesa esvoaça sobre o castelo, nas noites de nevoeiro!

 

Museu de Lamego e a arte de Gão Vasco

É um dos melhores museus locais do país e encontra-se instalado no antigo Paço Episcopal. Foi criado em 1917, com o intuito de conservar as obras de arte sacra da região. No Museu, tem lugar de honra a original Criação dos Animais, parte de uma série de painéis atribuídos ao grande artista português do século XVI, Grão Vasco.

 

Ponte-Torre da Ucanha, a mais bela de Portugal

Para nordeste de Lamego, situa-se Ucanha, uma magnífica aldeia perdida no Douro, famosa pela sua ponte, imponente construção do século XII.

 

 

Esta ponte fortificada com uma Torre guardava uma das entradas do couto dos monges de Salzedas, fazendo-se aí a cobrança da taxa pela travessia do domínio monástico e do rio Varosa. A Ponte de Ucanha, muito bem conservada, é uma verdadeira pérola patrimonial, sendo considerada a mais bela ponte medieval de Portugal. 

 

Mosteiro de São João de Tarouca, um ícone da Casa de Cister

Edificado no século XII, foi o primeiro mosteiro Cisterciense a ser construído em Portugal. O interior tem belíssimos azulejos do século XVIII que representam a sua fundação e, na Igreja, podemos contemplar um notável São Pedro, de Grão Vasco. Aqui encontra-se sepultado o Conde de Barcelos, filho bastardo de D. Dinis.

 

 

Este imenso e valioso património é explicado ao detalhe pelos nossos Guias no fantástico Cruzeiro 3 Dias: Douro Encantado. Não perca esta maravilhosa experiência e venha conhecer o Douro! Esperamos por si!

 

Tânia Nogueira

Publicado por:

Tânia Nogueira

Este site utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao visitar o site está a consentir a sua utilização.
Conheça as nossas Políticas de Privacidade e Cookies aqui