Lista Completa com os Melhores Pratos que Deve Experimentar no Douro

Gastronomia e Vinhos

2018-05-03

lista-completa-com-os-melhores-pratos-que-deve-experimentar-no-douro
Ótimos vinhos, deliciosos peixes e as melhores combinações de pratos de carne são um excelente atrativo para o desafiar a conhecer a Gastronomia típica duriense. Deixe a cidade e a fast-food de lado e venha conhecer o Douro no prato!

A (boa) Gastronomia é um fator essencial para a decisão e escolha da próxima viagem. Por esta razão, é fácil perceber porque Portugal se tornou num destino turístico emergente e um dos grandes paraísos para a maioria dos turistas internacionais.

 

E, de facto, todas as regiões portuguesas têm os seus próprios petiscos, qual manjar dos Deuses que as torna únicas, genuínas e deliciosamente encantadoras.

 

A região do Douro é um desses exemplos. As paisagens diversificadas e o ambiente puro e saudável dão origem a ingredientes suculentos, saborosos e variados que, regados com um delicioso tempero caseiro e aliados à arte de bem cozinhar, à alta qualidade e clima informal, fazem da Gastronomia duriense uma das mais apreciadas do país.

 

Desde a carne ao peixe, das entradas aos doces, tudo é delicioso e merece ser saboreado descansadamente, com vista para um vale dourado e imenso. E para que possa experimentar os pratos durienses mais típicos durante a sua viagem, reunimos os melhores petiscos que não podem faltar no seu roteiro gastronómico! 

 

 

Entradas

 

O Douro é muito conhecido pelos seus vinhos de topo e pelas paisagens de cortar a respiração, admiradas sobretudo a bordo dos seus incríveis cruzeiros. Todavia, a Gastronomia também promete surpreendê-lo, seja em pratos de carne, em pratos de peixe ou, claro, nos doces de fazer crescer água na boca. No Douro, o jantar é para começar cedo (para dar tempo de fazer uma boa digestão), por isso, uma bela entrada com caldo verde é logo um bom cartão-de-visita, ao lado do qual também pode experimentar saladas típicas e vários produtos de charcutaria.

 

O caldo de farinha também é muito procurado e é bastante simples, já que assenta em farinha, nabiças, um fio de azeite e alho. Ainda em jeito de entrada sugerimos-lhe um muito típico caldo de castanhas, acompanhado de cebola, nabo, batata e massa em cotovelinhos. É servido em pratos de barros.

 

 

O caldo de Castanhas é uma ótima entrada para uma refeição duriense

 

 

Carnes

 

Arroz malandro de entrecosto - O entrecosto é refogado até alourar e, na sua confeção, adiciona-se o vinho da região. É acompanhado com arroz “malandrinho”, servido em tacho de barro e com um ramo de salsa fresca a decorar.

 

Milhos de entrecosto é outro prato feito com a mesma carne e… milho, claro está. É servido com muita couve a acompanhar.

 

Os torresmos são outro pitéu com carne de porco em pedaços e que nesta zona são regados com vinho branco, vinagre e limão.

 

Outro prato de carne muito apreciado no Douro é o coelho assado no forno. É servido com arroz. Em Armamar o cabrito é rei na cozinha típica.

 

Em Tarouca, principalmente na altura das festas típicas da região, serve-se muito o bazulaque, um petisco feito à base de miolos de porco, aos quais é adicionado um refogado de cebola e azeite com cominhos, colorau, noz-moscada, pimenta em grão, um ramo de salsa, louro, alho e um pouco de vinho branco. Serve-se com batatas cozidas. Se fizer muita questão de o experimentar, é melhor reservar de véspera, pois é um prato que se confeciona de um dia para o outro.

 

Se vai para Lamego, não vai conseguir fugir ao presunto. Aliás, todos os derivados de porco são muito bem aproveitados e cozinhados nas terras durienses.

 

Outro exemplo disso mesmo é o butelo de Vinhais: trata-se do bulho (estômago) do porco onde se introduzem os ossos tenros da costela e do espinhaço do porco, ainda bem cobertos de carne, depois de temperados em adoba com sal, alho, vinho, louro e colorau, durante três ou quatro dias.

 

A tripa enfarinhada é extremamente popular no Douro Litoral. É servida frita e os ingredientes principais são as tripas de porco, a farinha de milho, os cominhos e a pimenta. Aqui são consumidas como petisco ou como acompanhamento de pratos como os Rojões à moda do Minho.

 

Peixes

 

O polvo assado na brasa ou polvo guisado com polpa de tomate e vinho branco são dos mais populares pratos de peixe no Douro.

 

O refogado de camarão, finalizado no forno, também é muito apreciado, bem como a torta de camarão, outra receita típica da antiga região de Entre Douro e Minho. Feita com uma massa simples, recheada com creme de camarão, esta receita é muito servida como entrada, mas quando acompanhada de alface, é já outro petisco tradicional de referência.

 

arroz de lampreia é muito típico da cozinha duriense porque a marinada é feita em “vinha d’alhos” com o vinho do Douro, os dentes de alho picados, o limão cortado às rodelas, louro, sal e pimenta. A salsa finaliza a decoração quando este prato vai para a mesa.

 

O arroz de lampreia é um prato muito típico da região duriense

 

 

Já a lampreia à Bordalesa é feita numa marinada com vinho, vinagre, sangue da lampreia, alhos picados, pimenta e salsa e deixam-se as postas da lampreia a marinar durante cerca de 1 hora no "vinho d'alhos". Depois é estufada e acompanhada de arroz branco cozido com pedaços de pão frito.

 

Todos os pratos de carne e peixe são, aqui, acompanhados com pão de Padronelo – um pão com quatro cantinhos, feito com trigo e centeio, tradicionalmente em Amarante. É também conhecido como o “pão da ovelhinha”.

 

 

Doces

 

Quem vai ao Douro não pode deixar de experimentar as cavacas de Resende e o bolo-rei de Tabuaço.

 

As Perronilhas, igualmente imperdíveis, são bolos de origem conventual, cuja receita foi criada pelas freiras beneditinas do Mosteiro de Vairão, em Vila do Conde.

 

As Rabanadas são dos doces mais populares na época do Natal e tiveram origem na região do Douro. São um doce frito, associado à abundância, cujo espírito se procura recuperar na quadra natalícia.

 

Tipicamente servido no Natal, as rabanadas surgiram na região do Douro

 

 

Outro bolo, parecido com pão doce e que é de provar e chorar por mais, é a Regueifa ou “pão domingueiro”, típico desta zona. É um pão que encontra muito à venda nas feiras entre Douro e Minho.

 

Biscoito, ou Doce da Teixeira, é outra sobremesa regional muito popular na região do Douro. É um bolo em forma de retângulo, massudo, corpulento e pesado, pouco doce, mas delicioso porque é feito à base de limão e canela. Este bolo fica em bom estado por muito tempo, mesmo quando conservado à temperatura ambiente, pelo que é uma boa opção para levar para casa ou para oferecer.

 

E o consumo dos vinhos quentes aromatizados com especiarias é de tradição milenar na região do Douro. Estas bebidas são particularmente apreciadas no inverno, sobretudo nas regiões mais frias, pelo aconchego que proporcionam.

 

 

Os vinhos quentes aromatizados aconchegam a alma nos dias mais frios

Este site utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao visitar o site está a consentir a sua utilização.
Conheça as nossas Políticas de Privacidade e Cookies aqui